ITEP identifica oitavo corpo da rebelião de Alcaçuz

Foto Reprodução/Internet

Dos 26 corpos encontrados na rebelião da Penitenciária de Alcaçuz, o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) identificou oitavo corpo. Segundo o Governo do Estado, 15 detentos foram decapitados e dois dos presos mortos tiveram os corpos carbonizados.

Os corpos identificados são:

  1. Anderson Barbalho da Silva
  2. Antonio Barbosa do Nascimento Neto
  3. Diogo de Melo Ferreira
  4. George Santos de Lima
  5. Jefferson Pedroza Cardoso
  6. Jefferson Souza dos Santos
  7. Luiz Carlos da Costa
  8. Tarcisio Bernardino da Silva

Os corpos estão em uma carreta-frigorífico no Quartel da Polícia Militar e estão sendo transferidos para o ITEP em grupos de quatro. Legistas do Ceará e Paraíba estão ajudando no trabalho de identificação, que  tem utilizado as impressões digitais, exame de raio-x da face e arcada dentária.

Notas do Enem 2016 são divulgadas

O Ministério da Educação (MEC) libera a consulta pública dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na edição de 2016.

As notas podem ser acessadas no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Nacionais (Inep), digitando o CPF e senha no link: http://enem.inep.gov.br/participante.

As consultas são individuais e restritas apenas aos candidatos. As notas utilizam a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI). Questões com alto índice de erro são as que valem mais pontos, enquanto as que tem maior acerto tem menor valor. Dessa forma, as notas dependem da correção total das provas para fechamento do cálculo.

Governo do Estado vai transferir 200 detentos para a ZN

Divulgação/SEJUC

As informações recentes apontam que o Governo do Estado inicia a transferência de 200 detentos da penitenciária estadual de Parnamirim (PEP) para a unidade Raimundo Nonato.

O Governo do RN ainda não emitiu notificação sobre transferências até o fechamento da matéria.

Mutirão carcerário no Amazonas liberta 432 presos provisórios

Por Marcelo Camargo/Agência Brasil

A primeira semana de mutirão carcerário no Amazonas resultou na concessão de liberdade a 432 presos provisórios. Parte deles, segundo o Tribunal de Justiça do estado (TJAM), terá que usar tornozeleira eletrônica. A medida é parte das providências tomadas pelo governo estadual para reduzir a massa carcerária que superlota cadeias e reduzir a tensão no sistema prisional.

O presidente do TJAM, Flávio Pascarelli, esclareceu que os processos estão sendo analisados com cuidado e critério, para decidir se a liberdade ou a adoção de medidas alternativas de cumprimento da pena são as mais recomendadas em cada caso. Em 13 municípios do interior do estado, por exemplo, foram analisados 665 processos, com a decisão pela concessão de liberdade provisória a 29 desses réus.

“Vamos avaliar, criteriosamente, se as condições da prisão preventiva ou provisória permanecem. Essa análise é feita pelo juiz, promotor e defensor público ou advogado. E acredito que, em se tratando de alguém que ofereça perigo à sociedade, a liberdade não será concedida”, disse Pascarelli ontem (17), na sede do TJAM.

Um exemplo desse critério citado por Pascarelli está na 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus. Lá, foram analisados 79 processos de réus presos provisoriamente. Desses, foi concedida liberdade a apenas dez – quatro deverão usar tornozeleira e dois também terão que cumprir medidas protetivas. Para auxiliar no mutirão, a Ordem dos Advogados do Brasil no Amazonas cedeu 50 advogados voluntários.

Recapturas

O governo do estado, por sua vez, continua trabalhando nas buscas aos fugitivos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) após a rebelião dos dias 1º e 2 de janeiro. Segundo o governo foram recapturados 83 presos saídos do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) e do Compaj. Com isso, 142 detentos ainda estão foragidos.

Ministro da Defesa afirma que Forças Armadas devem atuar em até 8 ou 10 dias

Enquanto a crise penitenciária segue por todo o país, o Ministro da Defesa assume mais uma capítulo da crise. O titular da pasta, Raul Jungmann, informou em entrevista coletiva que após solicitação dos Governos dos Estados, o Ministério da Defesa irão atender ao pedido.

O uso das Forças Armadas só foi permitido com a publicação de um decreto da Presidência da República, através de um GLO, Garantia da Lei e da Ordem, assinada pelo presidente Michel Temer e publicado hoje (18) no Diário Oficial da União.

Na coletiva, Raul Jungmann falou que as tropas estarão prontas em até oito ou dez dias.

O decreto autoriza a participação das Forças Armadas nessas operações em presídios estaduais por um período de 12 meses.

Jorginho Bezerra mostra que Alcimar preferiu empreiteiras aos servidores públicos

Como explicar a crise no município de Tangará? Essa é uma pergunta que cada lado político na cidade tenta explicar e jogar para o adversário. Jorginho apresentou uma nota com dados mostrando a crise financeira que assumiu. Gija devolveu e afirmou ao Blog que toda documentação foi entregue ao novo gestor e à promotoria.

Agora, Jorginho Bezerra fez um pronunciamento que apresenta uma situação maior sobre a crise financeira. O prefeito disse no vídeo que o ex-prefeito Alcimar preferiu pagar valores consideráveis para as construtoras e empreiteiras, além do posto de gasolina. Jorginho sinalizou um pagamento para aliados de Gija e Alcimar, que são fornecedores da Prefeitura. Enquanto isso, o novo gestor lembrou que a folha bruta da educação supera R$ 600 mil, enquanto o FUNDEB só tem pouco mais de R$ 160 mil.

Confira o pronunciamento que foi feito em vídeo e compartilhado nas redes sociais:

Matrícula de alunos regulares da UFRN vai até sexta-feira, 20

Foto Magnus Nascimento

Termina nesta sexta-feira, 20, o prazo de matrícula dos alunos regulares da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para o primeiro semestre letivo de 2017. O processo é feito via Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), com possibilidade de rematrícula nos dias 13 e 14 de fevereiro e matrícula extraordinária de 20 de fevereiro a 11 de março.

O período letivo começa no dia 13 de fevereiro, conforme o Calendário Acadêmico estabelecido através da Resolução do Conselho de Administração (Consad) 059/2016. CLIQUE AQUI para ter acesso ao calendário.

Padre Vicente expressa alegria por continuar em Santa Cruz

Foto Erivan Justino

Desde o fim do paroquiato de Monsenhor Raimundo Barbosa que a Paróquia de Santa Rita de Cássia não viveu uma renovação do mandato de Pároco. Padre Humberto Negreiros, Padre Aerton Sales e Padre Valtair Lira não tiveram a permanência esperada pela comunidade católica do Trairi.

Mas, Vicente Fernandes, natural de Touro e com um currículo religioso e social forte, foi o primeiro dessa nova fase pós-Monsenhor Raimundo. Chegando para sanar uma crise que a Paróquia viveu em meio a implantação do Santuário de Santa Rita, Padre Vicente Fernandes trouxe um perfil forte, com opiniões bem impactantes e a hegemonia dentro e fora da comunidade paroquial.

Em contato com o Blog, Padre Vicente expressou muita alegria em continuar na Paróquia de Santa Rita de Cássia. “Agora, além dos trabalhos de construções, que irei diminuir, vamos investir mais na formação dos agentes e incentivar a missão, incluindo os jovens. Me sinto agradecido, primeiramente a Deus e depois ao Arcebispo Dom Jaime, pela confiança e pelo reconhecimento do nosso trabalho frente a paróquia nesses 06 anos passados. E devemos continuar com o trabalho, agora voltado para a formação, disse.

Padre Vicente Fernandes recebeu a notícia em viagem pelo Oriente Médio, quando já passou pelo Vaticano e Jerusalém. Pelas redes sociais, os santacruzenses e várias pessoas da região Trairi festejam a permanência do pároco.

No momeno, Governo do RN não vai tratar de indenizações para família de presidiários

Twitter/Governo do Estado

Em nota, o Governo do RN falou sobre as indenizações para família dos presidiários, o que não é o foco do momento com a rebelião ainda em curso. Sem a identificação dos mortos, completamente, o Governo deverá deixar para um segundo momento a análise desse processo.

O procurador-geral do Estado, Francisco Wilkie comentou sobre a situação, confira:

Nota – Indenizações

Natal, 17 de janeiro de 2017

É preciso esclarecer que o Estado do Rio Grande do Norte não está tratando, no momento, de indenizações para famílias dos presidiários que vieram a óbito na rebelião de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, região Metropolitana de Natal, no último sábado (14).

Segundo o procurador geral do Estado, Francisco Wilkie, a primeira etapa é avaliar as causas e as consequências da rebelião.

“Temos que saber, além dos números de óbitos, o número total de feridos, avaliando cada caso separadamente. Quanto à posição dos tribunais, o Superior Tribunal de Justiça tem posição sedimentada no sentido de que a responsabilidade do Estado é objetiva. No Supremo Tribunal Federal, o tema está sob repercussão geral, ou seja, ainda não há uma definição e, quando houver, valerá para todo o país. É importante deixar claro que aqui no RN, não foi falado em direito absoluto, nem em prazo, nem em valor”, finalizou o procurador geral do Estado, Francisco Wilkie.

Socorro dos Anjos mantém sua página no Facebook

A prefeita reeleita Socorro dos Anjos reativou a sua página no Facebook. A prefeita de Serra Caiada vai interagir com os internautas através do link: www.facebook.com/socorroanjosprefeita.

Imprensa nacional ironiza Robinson Faria ao falar em “sob controle” a situação de Alcaçuz

Foto Canindé Soares

Não adiantou o governador do Rio Grande do Norte falar em controle do presídio de Alcaçuz, logo no início da tarde o presídio estadual registrou um princípio de rebelião e a situação ainda é tensa.

Os presos estão soltos no pátio da unidade e pretendem invadir um dos pavilhões.

Os grandes portais da imprensa nacional ironizaram as palavras de Robinson Faria, quando afirmou que a situação de Alcaçuz estava “sob controle”.

A Polícia Militar já solicitou reforço reforço de todo efetivo para Alcaçuz.

Robinson Faria afirma que só restam os muros em Alcaçuz

Twitter/Governo do Estado

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), foi destaque no jornal Folha de S. Paulo ao afirmar nesta nesta terça (17) que o motim dos presos de Alcaçuz, o maior presídio do Estado, é uma represália da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) ao massacre ocorrido em Manaus no início do ano.

Faria declarou ainda que o PCC mandou um recado para o governo, de que iria “tocar fogo em Natal”, caso os líderes da facção fossem transferidos para prisões de outros Estados.

Segundo o governador, o Rio Grande do Norte “não se intimidou” e pediu ao Ministério da Justiça um avião, previsto para ser enviado ainda nesta terça (17), para transferir dez líderes do PCC para outros Estados. Desses dez líderes, seis estavam em Alcaçuz e quatro, em outros presídios do RN.

“Fazer fogueira de cabeças… Até para ver você fica chocado. É querer intimidar o Estado. O Estado não pode ser intimidado”, disse Faria.

Ele esteve nesta manhã em Brasília reunido com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Em seguida, Moraes se encontrou com secretários estaduais de administração penitenciária para discutir saídas para a crise no sistema prisional.

Desde que as rebeliões começaram, motivadas por guerras entre facções criminosas rivais, os Estados têm solicitado ao governo federal o envio de um maior número de homens da Força Nacional para ajudar as forças de segurança locais.

‘SÓ OS MUROS’

O governador do Rio Grande do Norte disse que o motim em Alcaçuz foi “impossível prever porque surgiu de repente”. Segundo ele, membros do PCC estavam numa ala isolada dos integrantes da facção Sindicato do Crime do RN, e não havia motivos para que brigassem.

Por isso, de acordo com Faria, o setor de inteligência do Estado identificou que o que houve foi uma reação à morte de membros do PCC em Manaus. A tendência, segundo o governador, é que ações do tipo se espalhem para prisões de outros Estados.

Agora, a polícia do Rio Grande do Norte investiga se o PCC teve ajuda de agentes do Estado para atacar o Sindicato do Crime, muito mais numeroso que a facção de origem paulista. “Eles [PCC] tiveram armamentos [que entraram em Alcaçuz], condição privilegiada para atacar à noite. Deve ter tido colaboração [de agentes penitenciários ou policiais]”, afirmou Faria.

De acordo com ele, em Alcaçuz restaram apenas os muros. Parte do dinheiro liberado pela União para a construção de novos presídios pelos Estados, segundo Faria, será usada para a reconstrução do presídio, que é o maior do Estado.

O motim no local continua nesta terça. Presos permanecem em cima do telhado, exibindo faixas e pedaços de pau. O governador disse que a prioridade é cercar a área para que não fujam. “Não podemos entrar e matar, temos que evitar um novo Carandiru, disse.

Há hoje no Rio Grande do Norte 120 policiais da Força Nacional, segundo o governador. Ele pediu ao Ministério da Justiça um aumento do efetivo.

Governo Federal autoriza entrada da Forças Armadas nos presídios estaduais

Foto Portal G1

Após reunião com Governadores, o Palácio do Planalto autorizou a entrada das Forças Armadas em presídios pelo Brasil, com a crise no sistema penitenciário em vários Estados. O anúncio foi confirmado pelo Porta-voz do governo federal, Alexandre Parola, nesta terça-feira (17).

O presidente Michel Temer se reuniu com os órgãos de inteligência federal e ministros para discutir como as Forças Armadas irão atuar nos Estados. “Haverá inspeções rotineiras dos presídios com vistas à detecção e à apreensão de materiais proibidos naquelas instalações. Essa operação visa a restaurar a normalidade e os padrões básicos de segurança dos estabelecimentos carcerários brasileiros”, disse Parola.

NO RN
O governador do Estado, Robinson Faria (PSD) participou da reunião e falou com a imprensa nacional. Robinson solicitou aumento do efetivo da Força Nacional, que atualmente somam 120 policiais.

Com a confirmação do Governo Federal, o RN deverá ter esse reforço, que ainda não se sabe em números quanto será.

NOVA REBELIÃO
O clima segue tenso em Alcaçuz após presos do pavilhão 1, 2, 3 e 4 se unirem contra o pavilhão 5. A PM tenta controlar a situação no maior presídio do RN.

Governo recebe autorização para iniciar obras na Roberto Freire e ampliar VLT

Foto Divulgação/Assecom

O governador Robinson Faria assegurou na manhã de hoje, 17, em audiência com o Ministro das Cidades, Bruno Araújo, em Brasília, o compromisso do Governo Federal em liberar com agilidade as parcelas do financiamento para a duplicação da avenida Engenheiro Roberto Freire, em Natal.

Na audiência com Bruno Araújo, Robinson Faria também conseguiu o compromisso do Governo Federal em entregar o segundo vagão do Veículo Leve sobre Trilhos – VLT, para Natal. Ainda na reunião com o Ministro das Cidades, o governador Robinson Faria assegurou a liberação de recursos para a continuidade das obras do saneamento de Natal.

“Tratamos aqui em Brasília sobre obras e ações de governo, investimentos importantes que vão melhorar a mobilidade urbana, o transporte de pessoas e a qualidade de vida das pessoas com consequente melhoria da saúde pública, como as obras de saneamento em Natal. Apesar das dificuldades econômicas, estamos trabalhando e fazendo intervenções importantes que beneficiam a todos”, afirmou Robinson Faria que esteve na audiência acompanhado com o diretor-geral do Departamento de Estradas e Rodagens, Jorge Ernesto Fraxe.

Obra de saneamento muda itinerário de três linhas na Zona Norte

Nesta quinta-feira (19), a Av. Mar do Sul, no conjunto Parque das Dunas – zona Norte da capital –, será interditada para obras de saneamento básico da Companhia de Águas e Esgotos do RN (CAERN). A informação é da Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU).

Com isso, três linhas de ônibus que atendem o Parque das Dunas sofrerão desvio no itinerário. As linhas 75 (Parque das Dunas/Petrópolis/Ribeira), 76 (Felipe Camarão/Parque das Dunas) e 79 (Parque das Dunas/Mirassol) vão desviar – no sentido Brasil Novo – a partir da Av. Mar do Norte, seguindo direto para a Av. Mar do Oeste e realizando o itinerário normal. Já no sentido Terminal, as linhas 75 e 79 operarão no mesmo trajeto.

Em caso de dúvidas os usuários podem ligar para o Alô STTU, no telefone 156, ou perguntar pelo Twitter oficial – o @156Natal.

Padre Vicente Fernandes tem mandato renovado na Paróquia de Santa Rita

Depois de muito silêncio, saiu a informação mais esperada sobre a administração paroquial de Santa Cruz.

O atual pároco Vicente Fernandes continua na Paróquia de Santa Rita de Cássia. A informação foi confirmada nesta terça-feira (17), pelo Chanceler da Arquidiocese, Pe. Valtair Lira.

Pavilhão cinco é invadido e nova rebelião tem início em Alcaçuz

Foto Divulgação/Internet

O RN vive o período mais longo de rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresra.

Os presos dos pavilhões 1, 2, 3 e 4 tentam invadir o pavilhão 5. Com paus, facas e pedras, um novo confronto recomeça em Alcaçuz.

A PM tenta conter a rebelião.

ITEP confirma mais quatro detentos mortos em Alcaçuz

Foto Reprodução/Internet

O ITEP/RN divulgou na tarde desta terça-feira (17) mias quatro nomes de detentos que foram mortos durante a rebelião no último sábado na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Tarcisio Bernardino da Silva, Antonio Barbosa do Nascimento Neto e Jefferson Souza dos Santos, foram identificados e liberados para a família realizar o sepultamento.

Ontem, o ITEP já havia divulgado quatro nomes. Jefferson Pedroza Cardoso; Anderson Barbalho da Silva; George Santos de Lima; e Diogo de Melo Ferreira. Até o momento o Governo confirma 26 mortes, podendo esse número subir após novas buscas na unidade.

Com informações do 190RN.com

Chefes da rebelião são transferidos de Alcaçuz

Fotos Demis Roussos/Assessoria

O Governo do Estado detalhou, nesta segunda-feira (16), o andamento das investigações sobre a rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz ocorrida no último final de semana.

A Polícia Militar, com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE) e Grupo de Escolta Penal (GEP), adentraram na unidade prisional e retiraram cinco detentos apontados como chefes da rebelião. Eles foram levados para a Polícia Civil, onde serão ouvidos pelas autoridades competentes. Os presos foram identificados como: Paulo da Silva Santos; João Francisco dos Santos; José Cândido Prado; Paulo Márcio Rodrigues de Araújo; e Tiago Souza Soares. Durante a ação, também foram retiradas do presídio armas brancas e armas de fogo de fabricação caseira.

Fotos Demis Roussos/Assessoria

“Todos os dias estamos realizando operações em Alcaçuz. Primeiro fizemos a retirada dos corpos. Agora fizemos a retirada das lideranças da organização criminosa que comandou a rebelião. Depois vamos fazer a recontagem dos presos da penitenciária”, explicou o secretário da Justiça e Cidadania do RN, Wallber Virgolino. Esses apenados devem responder por crimes como organização criminosa e homicídio.

Além disso, nesta segunda o Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) confirmou a identificação de quatro dos 26 corpos retirados da penitenciária, são eles: Jefferson Pedroza Cardoso; Anderson Barbalho da Silva; George Santos de Lima; e Diogo de Melo Ferreira. Todos foram identificados por comparação de digital através dos exames papiloscópicos.

“Tivemos um apoio importante da Polícia Federal, que nos enviou papiloscopistas para ajudar nesse processo. Em conjunto com as nossas equipes, estamos trabalhando para fazer a liberação desses corpos o mais rápido possível”, destacou o secretário da Segurança do RN, Caio Bezerra.

Polícia Civil vai interrogar suspeitos na rebelião de Alcaçuz

Foto SEJUC/Divulgação

Em nota, o Governo do Estado informou os procedimentos realizados após a operação realizada pelo Grupo de Operações Especiais (GOE) e Grupo de Escolta Penal (GEP), além da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, no presídio de Alcaçuz.

Cinco suspeitos foram apreendidos e levados para interrogatório pela Polícia Civil. Confira:

NOTA

Natal (RN), 16 de janeiro de 2017.

A Polícia Militar, com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE) e Grupo de Escolta Penal (GEP), entrou, nesta segunda-feira (16), na Penitenciária Estadual de Alcaçuz em operação especial. A ação tinha como principal objetivo retirar do presídio cinco detentos apontados – segundo investigações das forças de segurança do Rio Grande do Norte – como os líderes da rebelião que terminou com presos mortos e feridos.

Após negociação, PM, GOE e GEP fizeram buscas nos pavilhões 4 e 5 e conseguiram identificar os cinco suspeitos, que foram encaminhados para a Polícia Civil, onde serão interrogados pelas autoridades competentes.